Saiba quais são os benefícios dos exercícios físicos para a pele!

 

A cada dia que passa, mais pessoas se tornam adeptas da prática de exercícios físicos e confiam cada vez mais nos seus benefícios para a saúde e para uma vida mais tranquila e feliz.

Ao praticar regularmente atividades físicas, você melhora não só sua saúde física, como também a mental, e além de emagrecer, ainda pode ficar com a pele muito mais firme, bonita e saudável

Saiba quantas vantagens essa prática pode trazer para a aparência da sua derme!

 

Eles deixam a pele mais jovem

Não é surpresa que ter uma rotina de exercícios saudável ajuda a manter uma aparência mais jovem. Estudos comprovam que os benefícios dos exercícios físicos vão além disso e realmente rejuvenescem também a sua pele.

Esses mesmos estudos apontam que idosos sedentários já mostraram sinais de rejuvenescimento da pele depois de se exercitarem por apenas 3 meses! Ainda não foi esclarecido exatamente como isso acontece, mas com certeza já é motivo suficiente para tentar, não é mesmo?

Eles fazem suar, o que limpa a pele

A ideia de ficar todo suado ou suada certamente não é atraente para a maioria das pessoas e tem gente que sente até nojo. Mas não devemos ter preconceitos com o suor, já que ele é um excelente mecanismo para evitar que nosso corpo superaqueça. E também para manter a pele bonita!

Junto com o suor, nós eliminamos toxinas e abrimos nossos poros, empurrando pra fora algumas das substâncias e gorduras que poderiam, mais tarde, entupi-los e formar espinhas, por exemplo. Um bom banho depois de uma hora suando vai ser tão bom para a sua pele quanto qualquer tratamento!

Ajudam a oxigenar suas células

Quando você se exercita, seu corpo é colocado sob condições físicas mais exigentes do que o normal. Isso faz com que seus músculos precisem de mais oxigenação, o que demanda uma circulação mais rápida do sangue e faz seu coração bater mais rápido.

Essa oxigenação extra é tudo que suas células precisam para ficar mais saudáveis e energizadas. E, enquanto quem está pedindo mais energia são os músculos, a pele também “aproveita” pra se beneficiar disso, recebendo mais oxigênio e ganhando uma aparência mais viva e saudável.

Renovam o colágeno e tonificam a pele

Não é preciso nem mencionar os benefícios de se exercitar para ter pernas mais bonitas. Esse, aliás, é mais um exemplo de como a pele se beneficia do esforço dos músculos para ficar mais bonita.

Entretanto, não é só o tônus muscular que melhora com os exercícios, mas também o da pele. Exercitar-se regularmente ajuda a manter o colágeno e a elastina renovados, o que é ótimo para a tonificação e elasticidade da nossa derme.

Deixam a aparência mais saudável e radiante

Exercitar-se regularmente tem ainda um outro benefício, esse mais imediato: suar e elevar sua circulação diariamente ajuda a dar à sua pele aquela aparência mais rosada e brilhante, por causa da dilatação dos vasos.

Isso causa um ótimo impacto visual e ainda passa uma aparência de saúde e viçosidade para o seu corpo.

 

Combatem os radicais livres e previnem o câncer

Os exercícios ajudam na atividade dos seus antioxidantes naturais, que são os responsáveis por combater os radicais livres que podem ser encontrados em nosso organismo.

Esses radicais livres estão entre os responsáveis pelo surgimento do câncer e outros problemas de saúde. Então, ajudar o seu corpo em seus mecanismos naturais de defesa é uma vantagem não apenas para a sua pele, mas para todo o seu organismo!

 

Exercícios  trazem felicidade

Já foi mais do que provado que se exercitar libera endorfina, um dos hormônios responsáveis pela alegria e sensação de prazer. Além de tornar sua rotina mais saudável, se exercitar lhe deixa mais feliz! E convenhamos, poucas coisas deixam uma pessoa mais bonita do que um sorriso sincero, não é mesmo?

 

Alguns cuidados a serem tomados com a pele:

  • Certifique-se de que a sua pele está limpa antes de começar qualquer exercício físico.
  • Tome muito líquido antes, durante e após os exercícios. Água faz um bem enorme à pele!
  • Se pratica exercícios físicos ao ar livre, procure praticar atividades físicas nos horários em que o sol está menos agressivo, como antes das 10 horas da manhã e depois das 17 horas da tarde. O sol é o principal vilão da história! Sem a devida proteção, você pode ter queimaduras, causar o envelhecimento precoce da pele, manchas e até mesmo desenvolver um câncer na sua cútis.

Saber dos benefícios dos exercícios físicos foi suficientes para você começar a se exercitar e, de quebra, cuidar da pele? Que tal agora contar pra gente aqui embaixo quais são os seus exercícios preferidos?

Cuidados essenciais para uma pele sem manchas

  

Ter uma pele sem manchas é o sonho de muitas pessoas. A constante exposição ao sol, quando combinada com a falta de cautela pode trazer muitas pintinhas, que geralmente são bem difíceis de tirar. Para quem já sofre com o problema, é preciso dobrar os cuidados em busca da pele perfeita. Mas nem todo mundo sabe o que é possível fazer para prevenir as marcas na pele, por isso, este pequeno guia pode ajudar a reduzir o incômodo desse problema.

É importante ressaltar que nem toda mancha tem a mesma origem, por isso, cada uma delas exige um cuidado especial para ser prevenida. Em todos os casos, o acompanhamento de um dermatologista ajuda a excluir a hipótese de câncer e traçar estratégias para um tratamento mais eficiente e duradouro. Porém, a maioria das manchas comuns têm três causas: exposição ao sol, predisposição genética ou estímulo hormonal.

 

Proteção solar

Independentemente da causa, grande parte das manchas poderia ser evitada com o uso de um bom protetor solar, preferencialmente com fator de proteção acima de 30. O produto deve ser aplicado não só em praias e piscinas como também no dia a dia para evitar que o sol desgaste as células da pele, o que pode gerar novas manchas no futuro. Em todos os casos, é necessário que ele seja usado com ao menos 15 minutos de antecedência do período de exposição.

Para a exposição direta, o filtro solar deve ser reaplicado a cada duas horas, de maneira uniforme por todo o corpo. Não podemos esquecer de passar filtro solar nos pés, nas orelhas e nas axilas, pois essas áreas também ficam expostas. Durante o dia a dia, o cuidado pode ser mais direcionado ao rosto, colo, braços e mãos, especialmente para as mulheres, que têm mais predisposição para desenvolver melasmas (aquelas manchinhas pequenas que se espalham nessas áreas).

Além do filtro solar

Dependendo do grau de intensidade das manchas, impedir a exposição ao sol pode exigir um pouco mais de empenho. Nesses casos, sempre que precisar andar na rua, pode ser interessante bloquear o sol com uma sombrinha ou guarda-chuva. Usar roupas de manga comprida, por exemplo, impede o impacto do sol na pele do braço, e um bom chapéu e óculos escuros protegem contra as manchas no rosto.

Hidratação sempre em alta

Um cuidado bastante comum é deixarmos de lado a hidratação. A ingestão de ao menos 2 litros de água por dia garante uma pele mais viçosa e saudável, resultando em uma redução nos problemas de irritabilidade, ressecamento e até a acne, que pode gerar manchas. O uso de hidratantes adequados para cada tipo de pele também é indicado.

Redução da exposição à luz

Muita gente não sabe, mas as luzes artificiais — como a do computador, celular e até mesmo lâmpadas — também podem causar melanomas. Eles não costumam ser perigosas para a saúde, mas podem incomodar ao interferir na aparência.

Para evitar esse tipo de mancha, há duas opções: usar filtro solar durante o período de exposição, mesmo se for durante a noite, ou reduzir o tempo em que ficamos em frente aos aparelhos. Manter uma boa distância da tela do celular, por exemplo, também diminui a intensidade do dano.

Alimentação em dia

Ter uma alimentação saudável é um hábito benéfico para todo o organismo e isso se reflete na beleza da pele. Conforme a pele é bem nutrida, ela ganha forças para combater o processo de envelhecimento, que envolve a flacidez e o surgimento mais intenso das manchas. Uma boa variedade de cores no prato, evitar alimentos gordurosos e incluir as fibras no cardápio podem fazer maravilhas para o bem-estar da cútis.

Existem vários nutrientes como vitaminas e sais minerais que você deve incluir na rotina para ter uma cutis mais bonita.

Vitaminas

Biotina: É uma das vitaminas encontradas no complexo B e não beneficia apenas a pele, mas também cabelos e unhas. Um dos grandes destaques desse nutriente é que ele consegue ser sintetizado pelo nosso organismo, mas isso não significa que não precisamos adquiri-la de outras fontes.

A quantidade recomendada diária dessa substância é de 300 mcg (microgramas) que você pode conseguir consumindo alimentos como a gema do ovo, levedura, nozes, peixes e também o leite e seus derivados.

Vitamina E: Além de ser importante para o nosso sistema nervoso, a vitamina E é um poderoso agente antioxidante, ou seja, combate os radicais livres e retarda o envelhecimento celular.

Para conseguir todos os seus benefícios, os especialistas recomendam uma ingestão diária de 15 mg por dia. Você pode adquirir essa porção se alimentando dos seguintes alimentos:

  • Hortaliças como o alface, a couve e o espinafre;
  • Sementes como a de girassol;
  • Oleaginosas como a avelã e a amêndoa;
  • Óleos vegetais como o azeite;

Vitamina C: Muito conhecida por ajudar na cura de gripes e resfriados, a vitamina C tem outro papel importante na beleza da pele. Esse nutriente é um dos principais ingredientes para a produção de colágeno, um tipo de proteína que oferece maior sustentação para o tecido epitelial.

A dose diária chega a 90 mg e você pode consegui-la comendo alimentos já bastante conhecidos como a laranja, a acerola, o kiwi, o morango, a manga, o brócolis e outros. Você também pode garantir uma pele mais bonita realizando tratamentos com cremes que têm como base o ácido ascórbico.

Sais minerais

Ferro: Um mineral essencial para a nossa respiração. Parte do ferro que ingerimos com os alimentos fica dentro da hemoglobina, carregando moléculas de oxigênio. Se ele estiver com taxas abaixo do normal, pode resultar em um quadro conhecido como anemia ferropriva, que tem como consequência o enfraquecimento das unhas, queda dos cabelos e também torna a pele mais seca.

O ideal é ingerir cerca de 8 a 18 gramas de ferro por dia. O feijão é uma rica fonte de ferro como muitos sabem, mas nós conseguimos absorver mais o ferro presente na carne do que o que encontramos nesse alimento típico do brasileiro. O melhor é comer os dois, por garantia. Além deles, também temos o tofu, cereais, fígado de boi, vegetais verdes como a couve e vários outros ricos em ferro.

Zinco: Além de aumentar a fertilidade feminina auxiliando na produção de óvulos, o zinco também é um poderoso antioxidante. Como já foi dito, essa propriedade em alguns alimentos ajuda a retardar o envelhecimento celular e, consequentemente, o da pele.

As mulheres adultas precisam de 12 mg de zinco por dia, em média, mas essa quantidade deve ser aumentada durante a gestação e amamentação. O mineral pode ser encontrado em diversos frutos do mar como lagostas e ostras e também na carne vermelha.

 

Quer saber mais sobre como cuidar na sua beleza e deixar a pele sem manchas? Então assine a nossa newsletter e receba várias dicas em primeira mão!

Programe sua Confraternização de Fim de Ano

Programe sua Confraternização de Fim de Ano

O Spa para os Pés é uma proposta  criativa e inovadora para o bem estar dos seus convidados e colaboradores .

Nossa equipe trabalha com proatividade e profissionalismo, buscando a sua satisfação e dos seus convidados, superando as expectativas, com a qualidade dos serviços fornecidos. Além de alegria, diversão e emoção, garanta momentos de descontração e relaxamento aos seus convidados.

Você e os seus convidados vão poder desfrutar de um mimo, depois de tantas horas em pé, através de uma revigorante massagem nos pés, para que possam continuar a aproveitar todos os momentos de diversão.

 

Conheça alguns cuidados para evitar inchaço, dor e sensação de peso nas pernas

Conheça alguns cuidados para evitar inchaço, dor e sensação de peso nas pernas

As altas temperaturas representam um inimigo para a circulação sanguínea. Com o excesso de calor, as veias do corpo se dilatam, o que pode causar inchaço, formigamento, sensação de peso e até dor nas pernas e nos pés. No final de um dia corrido, algumas pessoas percebem que a meia ou o calçado apertou e “marcou” a pele, então reparam no problema circulatório causado pelo calor. Isso acontece devido à vasodilatação das veias, ou seja, o corpo precisa favorecer a transpiração e fazer uma troca de calor com o meio ambiente, para que a pressão não fique muito alta.

Outro problema circulatório atinge principalmente os viajantes de avião, automóvel ou ônibus, devido à permanência na posição sentada durante longas viagens, provocando o acúmulo de líquidos nos membros inferiores e causando inchaço nas pernas e nos pés.
Além das viagens longas e do calor, outros fatores que podem facilitar a ocorrência de problemas circulatórios, especialmente entre as pessoas que não praticam exercícios físicos, são: alteração na alimentação e no sono, obesidade, fumar, beber em excesso e uso de anticoncepcionais. Entre os problemas circulatórios mais comuns, as varizes – veias doentes, que ficam tortuosas, alongadas, dilatadas e dificultam a circulação sanguínea – são as mais frequentes. De acordo com especialistas, as varizes surgem porque o sangue que deveria circular e ir até o coração acaba ficando acumulado na perna.

O caso mais grave é a Trombose Venosa Profunda (TVP). A trombose é a incidência mais preocupante entre os males circulatórios. A doença ocorre quando um coágulo (também chamado de trombo) obstrui uma veia profunda e impede ou dificulta parcialmente a passagem de sangue no local.

Entretanto, medidas simples e diárias podem fazer a diferença na prevenção destes males, principalmente durante o calor intenso e as viagens de férias:

– Beba muita água – A ingestão de líquidos auxilia a circulação do sangue;

– Diminua o consumo de sal nas refeições – o sal contribui consideravelmente para o organismo reter líquido;

– Tenha cuidado com o excesso de peso;

– Pratique atividades físicas – Exercitar o corpo, especialmente as pernas, contribui para a circulação correta do sangue, já que a panturrilha (batata da perna) tem um funcionamento semelhante ao do coração. Além disso, é importante uma respiração abdominal adequada, durante os exercícios;

– Consulte um angiologista antes do início de qualquer rotina de atividade física;

– Em repouso, eleve as pernas para melhorar a circulação sanguínea;

– Não permaneça muito tempo em ambientes com temperaturas elevadas;

 

– Movimente os pés – durante viagens longas, use sapatos confortáveis e que não apertem os pés, caminhe dentro da aeronave ou veículo de transporte quando possível e faça exercícios com a ponta dos pés, que também auxiliam na prevenção de problemas circulatórios;

– Não permaneça por muito tempo sentado ou em pé – Nestas posições, o retorno venoso do sangue das pernas ao coração acaba sendo prejudicado. A posição sentada, em longas viagens, por exemplo, pressiona os grandes vasos de retorno do sangue que estão nas pernas, com as dobras dos joelhos;

– Faça um teste simples – aperte o tornozelo bem forte e veja em quanto tempo a marca da mão desaparece. Se for rápido, é um inchaço devido ao calor ou por má postura. Caso contrário, a melhor opção é consultar um especialista para identificar algum problema mais grave;

– Use meias de compressão para auxiliar a circulação. As meias de compressão são indicadas para melhorar a circulação e prevenir ou atenuar o surgimento de varizes. Entretanto, é muito importante consultar um médico especialista antes de comprar.

.

 

Dicas para acelerar seu metabolismo

O metabolismo é um conjunto de reações que tem a função de gerar energia para o nosso corpo. Os processos desenvolvidos pelo metabolismo não são diferentes de um indivíduo para outro, o de difere é o ritmo em que o organismo dará sequência a todas essas atividades, mas é possível dar um gás e deixar o metabolismo ainda mais eficiente adotando alguns hábitos e mudanças na vida.

Siga essas dicas  para acelerar o seu metabolismo e Viva Melhor.

Magnésio no cardápio 
O magnésio é um mineral importante que participa de quase todas as ações metabólicas. “Cerca de 300 sistemas enzimáticos dependem da presença de magnésio”, afirmam nutricionistas
Uma alimentação deficiente em magnésio não só deixa o metabolismo mais lento, como também pode favorecer o acúmulo de gorduras e a má utilização das proteínas ingeridas.

Coma mais potássio 
O potássio é um elemento que está presente em maior concentração nas células musculares e nervosas. Ele é responsável por manter o nosso corpo hidratado, pela contração muscular e pelo funcionamento cardíaco, além de participar da transmissão dos impulsos nervosos.
Por isso uma dieta pobre em potássio pode favorecer o mau funcionamento do metabolismo humano, provocando desordens endócrinas e metabólicas, como secreção reduzida de insulina, intolerância a carboidratos , retardo no crescimento e síntese reduzida ou alterada dos hormônios aldosterona, que regula as quantidades de sódio e potássio em nosso sangue, e prostaglandinas, que tem função reprodutiva e de controle da pressão sanguínea, da função renal, da formação de trombos, dos processos inflamatórios, do fluxo sanguíneo e controle também de alguns processos patológicos.
Fontes de potássio: banana, laranja, uva, abóbora, melão, maracujá.

Gorduras boas para o organismo funcionar 
“As gorduras são fundamentais para o metabolismo porque retardam a digestão do carboidrato e permitem que a energia seja gasta de forma mais homogênea”, afirma a nutricionista Roseli Rossi. Porém, é importante escolher o tipo certo de gordura, no caso, as insaturadas. Essas, sim, ajudam o metabolismo a funcionar melhor, além de limpar as artérias.
São fontes de gordura insaturada: castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoa, amendoim, nozes, pinhão, pistache, azeite de oliva extra virgem, abacate, semente de abóbora, gergelim e girassol.

Proteínas e fibras
Sabia que esses dois nutrientes são campeões quando o assunto é manter o metabolismo funcionando ?  Pelo fato de gastarem mais energia para serem digeridos, fazem o metabolismo trabalhar mais. Além disso, os dois proporcionam uma maior sensação de saciedade. No caso das fibras, prefira as fibras solúveis, pois são elas que auxiliam mais efetivamente no bom funcionamento do metabolismo.
Fonte de proteínas: carnes, leite e derivados.
Fonte de Fibras solúveis: polpa de frutas e farelo de cereais

Invista nas frutas secas 
Elas são ótimas fontes de energia e, por isso, ajudam a manter o metabolismo funcionando. Sem contar que, por darem mais energia, nos deixam mais animados para fazer tarefas do dia a dia e exercícios físicos, tão importantes para o bom funcionamento do metabolismo.
O ideal é consumi-las nos lanches da tarde ou antes da atividade física. Usá-las para incrementar as saladas e outros pratos quentes também é uma ótima pedida.

Aposte nos termogênicos 
Alimentos termogênicos são aqueles que têm o poder de aumentar a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e aumentando a queima de gordura.
Mas fica o alerta para o fato de que crianças, gestantes e pessoas com cardiopatias, hipertensão, enxaqueca, úlcera e alergias não devem abusar desses alimentos, pois eles podem levar a aumento da pressão arterial, hipoglicemia, insônia, nervosismo e taquicardia.
Dentre os alimentos termogênicos, podemos destacar a pimenta vermelha, o chá verde, o gengibre e a canela.

Varie o cardápio 
Comer sempre a mesma coisa, além de ser muito chato e monótono, não ajuda em nada o seu metabolismo. Consumir a mesma quantidade de calorias todos os dias ou os mesmos alimentos nas refeições faz com que o seu corpo se acostume a receber aquela quantidade de energia, se acomodando.  E introduzir alimentos sempre diferentes é necessário para contemplar maior riqueza de nutrientes, células com maior capacidade de gerar energia e, consequentemente, um metabolismo mais ativo.

 

Coma de três em três horas
Se você fica mais do que três horas sem comer nada, seu organismo começa a diminuir a velocidade de funcionamento para poupar energias e proteger funções vitais do seu corpo. Ou seja: o metabolismo fica mais lento. Por isso, é de extrema importância fazer pequenos lanches entre as refeições principais.

Coloque mais do que salada no prato 
Apesar de serem muito nutritivas e de baixa caloria, quando comemos apenas uma salada de folhas e mais nada no prato, estamos na verdade sabotando a refeição e freando nosso metabolismo. De acordo com o nutrólogo Celso Cukier, isso acontece por conta da baixa quantidade de substâncias a serem digeridas. “O ideal é fracionar as refeições e deixá-las balanceadas”, completa.
Por isso acrescente ao seu prato alimentos fonte de proteínas (frango, peixe, ovos), gorduras boas (azeite, castanhas, linhaça) e carboidratos complexos (aveia, torradas integrais). Eles deixarão sua refeição muito mais interessante e farão seu metabolismo trabalhar melhor.

Mexa-se!
Se você é da turma que morre de preguiça só de pensar em fazer exercícios no clima frio do inverno, saiba que qualquer atividade conta para acordar o seu metabolismo. Use as escadas, aposente o controle remoto e desça do ônibus ou estacione o carro um pouco mais longe do lugar que pretende ir. Ponha-se em movimento sempre que possível e colha os benefícios!

 

Cuidados com as axilas

 

A maioria das mulheres se preocupa com a beleza. No entanto, são poucas as pessoas que costumam dedicar atenção às axilas. É hora de rever seu ritual de beleza e saúde com o corpo. Isso porque esta região precisa de tratamentos especiais para manter a pele lisinha, uniforme, sem pelos encravados, livre de irritações e mau cheiro. Por isso, descolamos umas dicas para proteger sua imagem- e suas blusas. Confira!

Mantenha a região limpa: A axila é uma das áreas do corpo que mais transpira. Por isso, é fundamental manter a região sempre limpa e seca. Quem sofre com a sudorese, a fim de evitar o odor na região, não aplique o desodorante sem antes lavar a área, com a água e sabão para não contribuir para proliferação de bactérias na região consequentemente a persistência do odor no local.

Escolha bem seu desodorante: Leia bem o rótulo e opte por produtos sem álcool e parabeno na fórmula, pois essas substâncias podem agredir as axilas deixando mais vulneráveis às dermatites irritativas. Os à base de cloridrato de alumínio são mais eficazes. Peles mais sensíveis e ressecadas pedem desodorantes hidratantes, por isso as versões em roll on e creme costumam ser as mais indicadas.

Cuidado com a depilação: Passar a lâmina com muita frequência nas axilas pode causar irritação da pele e pelos encravados. Caso note esses desconfortos, opte o creme depilatório ou depilação a laser. No caso do creme, escolha os específicos para as axilas, e que contenham hidratante. O laser é uma técnica indicada, pois além de da eliminação dos pelos, ajuda a clarear a área. No caso da depilação com cera, ela pode tirar a camada de proteção da pele, deixando-a mais exposta e vulnerável, por isso deve ter cuidado para não manchar ou escurecer a pele. Para evitar esse problema, após depilar as axilas, aplique um creme pós-depilatório, que ajuda a acalmar a região. É bom evitar a exposição solar por alguns dias após a depilação. Se a técnica for com cera quente é preciso executar na temperatura adequada, para evitar queimaduras.

 

Alguns tipos de tecidos aumentam a transpiração das axilas? Isso acontece pelo fato de que tecidos sintéticos não absorvem o suor adequadamente. Por isso, dê preferência às roupas com materiais naturais, como algodão, linho e seda, que permitem uma melhor respiração da pele.

Invista na hidratação: Por ser uma região sensível, é preciso manter a pele das axilas sempre hidratada. Para isso, quando passar creme hidratante no corpo, espalhe também nas axilas, massageando a região. Tome cuidado para que estejam bem secas antes da aplicação. Opte pelos cremes, deixando de lado os óleos hidratantes, que podem causar oleosidade excessiva e obstruir os poros, originando processo inflamatório nos folículos pilosos.

Faça esfoliação: Esfoliar a pele das axilas também é uma boa dica, pois ajuda a remover as impurezas, células mortas da região e resíduos do desodorante. Você pode usar uma bucha vegetal para fazer a esfoliação durante o banho. No entanto, não exagere, faça somente uma vez por semana, ou poderá sensibilizar a pele.

Com estes simples cuidados, a pele de suas axilas estará sempre bonita, saudável, bem cuidada e hidratada.

TPM: O que fazer para amenizar.

A Tensão Pré-menstrual ou TPM como é popularmente conhecida, define um conjunto de sintomas físico e psicológicos em que a mulher se encontra em sua maior sensibilidade. A tensão pré-menstrual pode surgir na mulher 1 a 2 semanas antes do início da  menstruação, se dá por causa do aumento de determinados hormônios com maior evidência do estrógeno. Essa alteração hormonal provoca vários sintomas, como a retenção de líquidos no organismo que afeta diretamente o metabolismo da mulher.

Cólicas, dor nos seios, dor de cabeça, aumento do apetite, inchaço em várias regiões do corpo, bem como alterações no sistema nervoso, humor e etc., também são provenientes da TPM, que variam de acordo com cada mulher, assim como o seu período de estadia, se estendendo até 15 dias. Mesmo surgindo em níveis diferentes de intensidade, o sintomas da TPM afetam muito a vida de mais ou menos 70% das mulheres.

Desde as complicações psicológicas, aos sintomas físicos, pode ser que em alguns casos seja necessário um acompanhamento mais intenso feito com um profissional de saúde. Além de se tratar, a mulher ainda pode se informar sobre as causas que agravam a TPM, em como suas consequências, ainda conhece alguns métodos que ajudam a diminuir os sintomas, podendo ser possivelmente definidos na prática de diferentes hábitos.

A primeira dica é realizar atividade física, uma ótima aliada para combater a cólica, pois ao fazer o exercício, o organismo libera endorfinas que têm ação analgésica. Além disso, ativa a circulação retirando a centralidade do útero e ovários. Pode ser associado a atividade física que proporcione prazer, como uma caminhada ao ar livre, ou andar de bicicleta, nadar e etc.

Os exercícios reduzem a tensão e melhoram a autoestima.

Outra importante questão está relacionada a alimentação que deve ser composta de verduras, frutas e legumes de maneira balanceada. A ingestão de água estimula funcionamento dos rins, reduzindo o excesso de líquido corporal que provoca os inchaços.

O sal deve ser evitado, pois causa a retenção de líquidos, dor nos seios, inchaço na barriga, nos pés e nas mamas. Ele está presente no sal de cozinha e em alimentos processados industrialmente, como: enlatados (extrato de tomate, milho, ervilha), conservas (azeitona, palmito, pepino), embutidos (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, salame), aditivos (glutamato monossódico) utilizados em alguns temperos prontos, sopas de pacote e macarrão instantâneo, defumados, ketchup, mostarda, shoyu, caldos concentrados e até adoçantes artificiais à base de ciclamato de sódio e sacarina sódica.

Alguns anticoncepcionais podem ser benéficos para diminuir os sintomas da TPM, aliviam os efeitos da tensão sem interferir na contracepção.

O consumo de bebida alcoólica aumenta as dores de cabeça, por conter muito açúcar em sua composição também tem efeito hipoglicêmico, agravando os sintomas da TPM. Além disso, a bebida alcoólica faz com que nosso corpo perca vitaminas e minerais importantes que ajudam diminuir a tensão pré-menstrual e a evitar a hipoglicemia, sendo um fator de grande intensidade para aumentar a irritabilidade. Portanto deve ser evitado o máximo possível, do contrário sempre terá algo que irá surtir as crises durante esse período.

Benefícios de uma boa noite de sono

 

Uma boa noite de sono pode garantir um bom funcionamento do organismo, o que resulta em combate a uma série de problemas ajudando a manter o corpo mais saudável, pois durante o sono o organismo produz proteínas extras que ajudam o sistema imune a ficar mais forte, principalmente em situações de estresse.

Dormir com qualidade é o melhor remédio possível. Uma boa noite de sono dá mais energia, e melhora o bem-estar em geral. Já a falta de sono afeta todas as funções do corpo.

 

Confira alguns benefícios que o sono é capaz de proporcionar:

  • Os olhos. A vista repousa sobre um fundo de rodopsina, um pigmento sensível à luz que é regenerado enquanto estamos dormindo, de modo que os olhos são recuperados do esforço feito durante o dia. Ele também ajuda a eliminar as olheiras e bolsas.
  • Respiração. Quando o sono diminui e se torna mais profundo, facilita a oxigenação das células.

 

  • Emagrecer. Quando o corpo não descansa o suficiente tem uma tendência a acumular gordura que é mais difícil de queimar. Um corpo descansado ajuda a manter o peso ou até mesmo perder.
  • Imunidade. O sistema imunológico tem necessidades, a privação do sono o afeta e aumenta o risco de infecções.

  • Hipertensão controlada. Quando não descansamos o suficiente corremos o risco de aumentar a pressão arterial, aumentando a chance de uma doença cardiovascular, aumentando também a produção de cortisol, o hormônio que provoca estresse.
  • Coração. Durante o sono também diminui a frequência cardíaca e as células do coração e dos tecidos podem ser reparadas: momento em que nosso corpo libera melatonina e o hormônio do crescimento para executar essas tarefas.

  • Controle de Diabetes. Dormir o suficiente também ajuda no controle do diabetes tipo 2, pois reduz a secreção de insulina que pode levar a níveis mais elevados de glicose.

  • Intelectual. O descanso é fundamental para melhorar nossa atividade intelectual. O cérebro precisa deste tempo para processar toda a informação acumulada durante o dia. Ao estudar, por exemplo. Ele também ajuda as nossas emoções, liberando as emoções inconscientes que seriam reprimidas.

  • Coordenação física. Atividade psicomotora não pode funcionar adequadamente se o cérebro não está descansado. Se a atividade envolve riscos descansar não só é desejável, mas essencial.

Dormir menos que o recomendado (6 a 8 horas em média) ou acordar diversas vezes durante a noite em decorrência de distúrbios como apneia e insônia pode causar mais malefícios ao organismo do que imaginamos.

Cuidado com o excesso de peso que você leva na bolsa!

 

As bolsas fazem a alegria das mulheres: são bonitas, coloridas, práticas, descontraídas, elegantes, um item simplesmente indispensável no universo feminino. Para as mulheres é muito comum querer carregar a vida na bolsa. É tanta coisa que quando vai procurar algo, acaba se perdendo. No entanto, elas esquecem que o excesso de peso na bolsa pode acarretar em problemas na coluna, como lesões no ombro, na coluna cervical, torácica e até lombar. “Se esta carga excessiva não for bem distribuída e controlada, mantendo-se assim, uma postura inadequada, a mulher pode ter sérios problemas de coluna, como escoliose, hiperlordose (aumento do ângulo na curvatura na região lombar) e hipercifose ( conhecida também como “corcunda”)”

O peso excessivo também pode causar contraturas musculares e inflamações. Em alguns casos, pode ocorrer a ruptura do disco intervertebral, uma cartilagem da coluna, o que pode levar a uma hérnia de disco. Um problema de saúde causado por hábitos inadequados e que provoca fraqueza muscular, dores e formigamento nas pernas e nos pés.

roblemas na coluna vertebral, a sobrecarga com o excesso de peso na bolsa pode gerar lesões musculares e articulares, agindo os pés, joelhos e quadris; assim como os ombros e pescoço.

A prática é extremamente prejudicial à postura corporal: carregar muito peso em um dos ombros prejudica de uma só vez a musculatura lombar, a coluna, o pescoço, os ombros, os braços e o quadril. Ou seja: a mulher anda completamente torta, o que além de ir na contramão da elegância tão desejada, causa problemas ortopédicos e desgaste ósseo.

Veja a maneira correta de carregar esse acessório para evitar alterações no equilíbrio da postura que desencadeiam desconforto e dor:

Fique atenta ao escolher o modelo da bolsa; há algumas que são pesadas por si só, devido ao material utilizado na fabricação;

O ideal são pequenas bolsas a tiracolo, para levar apenas o necessário e isso significa, o menos peso possível e o peso máximo carregado deve ser, no máximo, de 7% a 10% do peso corporal.

Grande ou pequena, o segredo é aliviar o peso que você leva dentro dela Faça uma faxina na bolsa periodicamente eliminando o que for desnecessário.

Prefira uma bolsa com alça larga, longa e ajustável, que passe por cima da cabeça e cruze a frente do corpo.

Caso seja necessário carregar agenda, cadernos e demais objetos, prefira pastas ao invés de deixar tudo na bolsa

Coloque celular, chaves e outros objetos de uso frequente nos compartimentos na parte da frente da bolsa. Assim, quando for alcançá-los, você não precisa se esticar muito ou fazer movimentos bruscos, evitando o risco de mal jeito nas costas ou no pescoço.

Se precisar carregar mais peso, a recomendação é usar mochilas, de preferência, de três pontos. Menos estilo, talvez, mas a medida preserva a saúde com uma melhor distribuição do peso e o que favorece o equilíbrio corporal.

 

Como prevenir doenças do inverno

O inverno é a estação do ano marcada por diversas doenças e sintomas desagradáveis. Esse é o período com a maior incidência de alergias e doenças respiratórias, isso acontece porque elas podem ser causadas por micro-organismos, como vírus, fungos e bactérias, e pela tendência que as pessoas têm de ficarem aglomeradas em locais fechados para se protegerem do frio , facilitando assim a transmissão de tais agentes. As reações alérgicas também dão as caras no inverno, isso porque em ambientes fechados é possível encontrar vários estímulos alérgicos, causadas principalmente pelo tempo seco, pela baixa umidade relativa do ar.

Algumas doenças se agravam no clima seco e frio, como gripes, resfriados, dor de ouvido, asma, pneumonia, bronquite, rinite e sinusite.

Os infartos tb são mais comuns nesta época do ano, como explicou o cardiologista Roberto Kalil do Bem Estar

Durante o inverno, o número de infartos cresce, em média 30%. Os de AVC crescem 20%. Isso acontece porque o organismo faz de tudo para manter o calor interno do corpo. Assim, quando as terminações nervosas da pele se ressentem com o frio, o nosso metabolismo se prepara para evitar a perda de calor para proteger o funcionamento de órgãos vitais internos. Isso faz com que as paredes dos vasos sanguíneos que irrigam a pele se contraiam e o coração precisa fazer mais força para bombear o sangue.

As pessoas mais propícias a sofrer com estas doenças são as crianças e os idosos hipertensos, diabéticos, obesos, fumantes, por terem o sistema imune mais fragilizado precisam redobrar os cuidados no inverno.

E mesmo quem não pertence a esses grupos deve evitar a exposição prolongada ao frio intenso e o choque térmico causado pelas quedas bruscas de temperatura.

Manter os ambientes fechados no inverno é muito prejudicial para a saúde, pois essa condição facilita a proliferação de vírus e bactérias que contaminam as pessoas. Para se proteger das doenças de inverno é preciso ficar bem agasalhado, manter os ambientes arejados, consumir suplementos e frutas com vitamina C, não sair de casa com cabelos molhados e se alimentar bem. É importante tb arejar sempre a casa, pois o sol e o ar evitam que vírus e bactérias se proliferem. Para quem tem problemas respiratórios, é essencial manter as roupas de cama limpas, retirar o pó da mobília e limpar o chão com pano úmido.

Entre os cuidados nesta época do ano estão: beber muito líquido, tomar vacinas para evitar doenças de inverno, evitar banhos com água muito quente, evitar exposição prolongada a ambientes com ar condicionado quente ou frio. Para uma boa noite de sono, durma em local arejado e umedecido. Também é aconselhável evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de cigarro.

Os principais cuidados são com:

Resfriado

Gripes e resfriados têm sintomas semelhantes, embora sejam doenças diferentes. O resfriado é causado por vírus como adenovírus, rinovírus e vírus sincicial respiratório, geralmente dura de quatro a cinco dias, mas pode se prolongar por até duas semanas, causando coriza, obstrução das vias respiratórias, febre baixa, espirros e dor de garganta.

Como tratar: O tratamento alivia os sintomas e é feito com analgésicos e antitérmicos. Para prevenir-se, é aconselhável lavar bem as mãos, além de descongestionantes e lavagem nasal para fluidificar e remover as secreções.

Gripe

É  causada pelo vírus influenza e, além dos sintomas do resfriado, causa febre alta e abrupta, dores no corpo e fadiga,sendo necessário a realização de repouso. Pode provocar complicações se não for diagnosticada e tratada corretamente.

Como tratar: O tratamento é feito com analgésicos, antitérmicos, repouso e hidratação. Para prevenir-se é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, evitar aglomerações e tomar a vacina anual.

 

Rinite Alérgica

 

A rinite alérgica é a inflamação da mucosa que reveste o nariz, causada por reação alérgica, que provoca sintomas como espirros, coriza e coceira no nariz, sintomas que podem durar de alguns minutos até vários dias. A substância que provoca alergia varia para cada pessoa, sendo, geralmente, o pólen de plantas, poeira, ácaros ou pêlos de animais.

Como tratar: esta doença é crônica e não tem cura, entretanto existem tratamentos que podem ajudar a tratar e controlar os seus sintomas, como anti-histamínicos, corticóides nasais e, principalmente, evitar o contato com as substâncias alérgicas.

 

 

Sinusite

A sinusite é a inflamação da mucosa dos seios da face, que são que são cavidades no crânio em torno do nariz, causando sintomas como dor na região da face, secreção nasal e dor de cabeça, e pessoas que já tem um grau de rinite alérgica têm maior tendência a desenvolver esta inflamação.

é a inflamação dos seios nasais,  Provocada por alergias ou infecções por vírus ou bactérias, causa dor de cabeça, pálpebras inchadas, nariz entupido, secreção nasal e dor nos olhos.

Esta doença é causada, principalmente por infecções virais, por vírus de gripes e resfriados, e por alergias, sendo somente uma pequena parte causada por bactérias.

Como tratar: costuma ser orientado pelo médico o uso de corticoides,anti-histamínicos, anti-inflamatórios, descongestionantes e lavagem nasal com solução salina, estando indicado o uso de antibióticos apenas quando há suspeita de infecção por bactérias.

Doenças mais comuns do inverno e como evitar

Pneumonia

A pneumonia acontece quando a inflamação e infecção das vias respiratórias atingem os pulmões, geralmente, causadas por bactérias, vírus ou, mais raramente, fungos. Os sintomas da pneumonia incluem tosse com catarro amarelo ou esverdeado, febre de cerca de 38ºC ou mais e calafrios, e, se a infecção for grave, pode causar também falta de ar, dificuldade para respirar e respiração ofegante.

Como tratar: o tratamento depende da causa, na maioria das vezes feito com antibióticos e analgésicos em casa, com orientação médica. Em casos mais graves, em que há sinais de alerta, como oxigenação do sangue prejudicada, confusão mental ou insuficiência dos rins, por exemplo, pode ser necessária internação para realização de remédios na veia ou uso de oxigênio.

Otite

É a infecção que costuma acontecer por vírus ou bactérias que infectam a garganta e migram até o ouvido. Esta infecção pode causar dor no local, febre e produção de secreção, e é mais comum em crianças.

Como tratar: geralmente, o médico orienta o uso de analgésicos, como Paracetamol ou Ibuprofeno, sendo feito o uso de antibióticos apenas quando há suspeita de infecção bacteriana.

 Asma

Crises de asma acontecem em pessoas predispostas, que têm doença inflamatória dos pulmões, e podem ser desencadeadas por fatores alérgicos, como frio e poeira, por exemplo. Estas crises são mais comum em crianças, apesar de também acontecerem em adultos, e causam sintomas como chiados no peito, falta de ar e tosse.

Como tratar: o tratamento é feito com orientações dos pneumologista, que pode envolver uso de broncodilatadores e corticóides, por exemplo.

 Meningite

A meningite é a infecção das membranas que envolvem o cérebro por vírus, bactérias, fungos e parasitas, e provoca sintomas que podem surgir de forma repentina, com febre alta, dor de cabeça forte, dores no corpo e vômitos.

É mais comum em crianças, entretanto pode acontecer em adultos, transmitida através do contato com gotículas de saliva do indivíduo contaminado através da tosse, espirro ou fala.

Como tratar: o tratamento depende do tipo de microorganismo causador, podendo ser o uso de antibióticos injetáveis, como Penicilina, analgésicos e anti-inflamatórios, orientados pelo médico.

Close up of mother taking her son’s temperature.
[url=http://www.istockphoto.com/search/lightbox/9786778][img]http://dl.dropbox.com/u/40117171/family.jpg[/img][/url]

 

No caso de sintomas de alguma doença, o médico deve ser procurado para que seja feito o diagnóstico correto e indicado o melhor tratamento para cada caso. Evite sempre a automedicação.