Cerveja Gelada e hidratação

 

A cerveja gelada é um antídoto natural contra o calor. Na praia, aparece como uma das primeiras opções na hora de refrescar a garganta. Pouca gente sabe, no entanto, que o álcool é gatilho certo para a desidratação.

O álcool provoca desidratação ao inibir a secreção do ADH, o hormônio antidiurético liberado para barrar a saída de água (do sangue para a bexiga). Por isso, quando você bebe, a água continua sendo descartada (mesmo que haja uma baixa quantidade de líquidos no sangue). Além disso, o álcool possui baixo poder nutritivo e não fornecem nenhuma das substâncias requeridas para o bom funcionamento do organismo, como proteínas, vitaminas ou outros nutrientes. Outro problema que surge com a bebedeira é a hipoglicemia (baixa taxa de glicose, ou de açúcar, no sangue).

Em uma situação normal, quando seu nível de glicose cai muito, o fígado repõe a substância transformando o carboidrato estocado no organismo (glicogênio) em glicose, e evita a hipoglicemia. Mas não é isso que acontece quando o álcool também está presente no organismo.

Quando o álcool entra no sistema digestivo esse processo é prejudicado, porque o fígado fica ocupado em eliminar a bebida, considerada tóxica pelo corpo. Ou seja, o fígado não produzirá glicose até que termine de expelir a última gota de álcool do sangue. Então o órgão que deveria viabilizar energia para o organismo estará ocupado em metabolizar o etanol.

Por outro lado, e curiosamente, alguns maratonistas fazem uso da cerveja sem álcool para se hidratar. É que os polifenóis, substâncias naturais com potentes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, estão presentes em quantidades importantes nos componentes não alcoólicos da cerveja. E um estudo apontou que o consumo da cerveja sem álcool algumas semanas antes e depois da prova pode diminuir o processo inflamatório agudo e a incidência de doenças no trato respiratório superior em corredores de maratona. Isso comprova que o grande vilão realmente é o etanol.

 

Mas para evitar problemas e curtir a estação mais quente e divertida do ano, não precisa abrir mão do latão…. rs

O consumo com moderação e intercalado com água está liberado seguindo algumas dicas:

1 – Em dias quentes, a exposição ao calor faz com percamos mais água que o normal, e por isso é importante também tomar uma dose extra de água.

2 – Observe sua urina. Quando a urina adquire uma tonalidade muito escura, é sinal que o organismo está economizando água, provavelmente porque as reservas estão diminuindo. Beba água até que a sua urina adquira uma tonalidade clara, e procure manter sempre essa cor.

3 – Consuma alimentos ricos em água. Além de ajudarem na hidratação, esses alimentos costumam ser menos calóricos que os demais, colaborando para manutenção do regime e da boa forma.

4- Se sentir sede, não hesite: corra e beba um copo de água. A sede é o sinal mais importante de que o organismo está precisando muito da água. Isso deve ser evitado. O ideal é que se tome pelo menos um copo de água a cada hora. Não engane o seu corpo.

Deixe uma resposta