Dicas para acelerar seu metabolismo

O metabolismo é um conjunto de reações que tem a função de gerar energia para o nosso corpo. Os processos desenvolvidos pelo metabolismo não são diferentes de um indivíduo para outro, o de difere é o ritmo em que o organismo dará sequência a todas essas atividades, mas é possível dar um gás e deixar o metabolismo ainda mais eficiente adotando alguns hábitos e mudanças na vida.

Siga essas dicas  para acelerar o seu metabolismo e Viva Melhor.

Magnésio no cardápio 
O magnésio é um mineral importante que participa de quase todas as ações metabólicas. “Cerca de 300 sistemas enzimáticos dependem da presença de magnésio”, afirmam nutricionistas
Uma alimentação deficiente em magnésio não só deixa o metabolismo mais lento, como também pode favorecer o acúmulo de gorduras e a má utilização das proteínas ingeridas.

Coma mais potássio 
O potássio é um elemento que está presente em maior concentração nas células musculares e nervosas. Ele é responsável por manter o nosso corpo hidratado, pela contração muscular e pelo funcionamento cardíaco, além de participar da transmissão dos impulsos nervosos.
Por isso uma dieta pobre em potássio pode favorecer o mau funcionamento do metabolismo humano, provocando desordens endócrinas e metabólicas, como secreção reduzida de insulina, intolerância a carboidratos , retardo no crescimento e síntese reduzida ou alterada dos hormônios aldosterona, que regula as quantidades de sódio e potássio em nosso sangue, e prostaglandinas, que tem função reprodutiva e de controle da pressão sanguínea, da função renal, da formação de trombos, dos processos inflamatórios, do fluxo sanguíneo e controle também de alguns processos patológicos.
Fontes de potássio: banana, laranja, uva, abóbora, melão, maracujá.

Gorduras boas para o organismo funcionar 
“As gorduras são fundamentais para o metabolismo porque retardam a digestão do carboidrato e permitem que a energia seja gasta de forma mais homogênea”, afirma a nutricionista Roseli Rossi. Porém, é importante escolher o tipo certo de gordura, no caso, as insaturadas. Essas, sim, ajudam o metabolismo a funcionar melhor, além de limpar as artérias.
São fontes de gordura insaturada: castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoa, amendoim, nozes, pinhão, pistache, azeite de oliva extra virgem, abacate, semente de abóbora, gergelim e girassol.

Proteínas e fibras
Sabia que esses dois nutrientes são campeões quando o assunto é manter o metabolismo funcionando ?  Pelo fato de gastarem mais energia para serem digeridos, fazem o metabolismo trabalhar mais. Além disso, os dois proporcionam uma maior sensação de saciedade. No caso das fibras, prefira as fibras solúveis, pois são elas que auxiliam mais efetivamente no bom funcionamento do metabolismo.
Fonte de proteínas: carnes, leite e derivados.
Fonte de Fibras solúveis: polpa de frutas e farelo de cereais

Invista nas frutas secas 
Elas são ótimas fontes de energia e, por isso, ajudam a manter o metabolismo funcionando. Sem contar que, por darem mais energia, nos deixam mais animados para fazer tarefas do dia a dia e exercícios físicos, tão importantes para o bom funcionamento do metabolismo.
O ideal é consumi-las nos lanches da tarde ou antes da atividade física. Usá-las para incrementar as saladas e outros pratos quentes também é uma ótima pedida.

Aposte nos termogênicos 
Alimentos termogênicos são aqueles que têm o poder de aumentar a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e aumentando a queima de gordura.
Mas fica o alerta para o fato de que crianças, gestantes e pessoas com cardiopatias, hipertensão, enxaqueca, úlcera e alergias não devem abusar desses alimentos, pois eles podem levar a aumento da pressão arterial, hipoglicemia, insônia, nervosismo e taquicardia.
Dentre os alimentos termogênicos, podemos destacar a pimenta vermelha, o chá verde, o gengibre e a canela.

Varie o cardápio 
Comer sempre a mesma coisa, além de ser muito chato e monótono, não ajuda em nada o seu metabolismo. Consumir a mesma quantidade de calorias todos os dias ou os mesmos alimentos nas refeições faz com que o seu corpo se acostume a receber aquela quantidade de energia, se acomodando.  E introduzir alimentos sempre diferentes é necessário para contemplar maior riqueza de nutrientes, células com maior capacidade de gerar energia e, consequentemente, um metabolismo mais ativo.

 

Coma de três em três horas
Se você fica mais do que três horas sem comer nada, seu organismo começa a diminuir a velocidade de funcionamento para poupar energias e proteger funções vitais do seu corpo. Ou seja: o metabolismo fica mais lento. Por isso, é de extrema importância fazer pequenos lanches entre as refeições principais.

Coloque mais do que salada no prato 
Apesar de serem muito nutritivas e de baixa caloria, quando comemos apenas uma salada de folhas e mais nada no prato, estamos na verdade sabotando a refeição e freando nosso metabolismo. De acordo com o nutrólogo Celso Cukier, isso acontece por conta da baixa quantidade de substâncias a serem digeridas. “O ideal é fracionar as refeições e deixá-las balanceadas”, completa.
Por isso acrescente ao seu prato alimentos fonte de proteínas (frango, peixe, ovos), gorduras boas (azeite, castanhas, linhaça) e carboidratos complexos (aveia, torradas integrais). Eles deixarão sua refeição muito mais interessante e farão seu metabolismo trabalhar melhor.

Mexa-se!
Se você é da turma que morre de preguiça só de pensar em fazer exercícios no clima frio do inverno, saiba que qualquer atividade conta para acordar o seu metabolismo. Use as escadas, aposente o controle remoto e desça do ônibus ou estacione o carro um pouco mais longe do lugar que pretende ir. Ponha-se em movimento sempre que possível e colha os benefícios!

 

Cuidados com as axilas

 

A maioria das mulheres se preocupa com a beleza. No entanto, são poucas as pessoas que costumam dedicar atenção às axilas. É hora de rever seu ritual de beleza e saúde com o corpo. Isso porque esta região precisa de tratamentos especiais para manter a pele lisinha, uniforme, sem pelos encravados, livre de irritações e mau cheiro. Por isso, descolamos umas dicas para proteger sua imagem- e suas blusas. Confira!

Mantenha a região limpa: A axila é uma das áreas do corpo que mais transpira. Por isso, é fundamental manter a região sempre limpa e seca. Quem sofre com a sudorese, a fim de evitar o odor na região, não aplique o desodorante sem antes lavar a área, com a água e sabão para não contribuir para proliferação de bactérias na região consequentemente a persistência do odor no local.

Escolha bem seu desodorante: Leia bem o rótulo e opte por produtos sem álcool e parabeno na fórmula, pois essas substâncias podem agredir as axilas deixando mais vulneráveis às dermatites irritativas. Os à base de cloridrato de alumínio são mais eficazes. Peles mais sensíveis e ressecadas pedem desodorantes hidratantes, por isso as versões em roll on e creme costumam ser as mais indicadas.

Cuidado com a depilação: Passar a lâmina com muita frequência nas axilas pode causar irritação da pele e pelos encravados. Caso note esses desconfortos, opte o creme depilatório ou depilação a laser. No caso do creme, escolha os específicos para as axilas, e que contenham hidratante. O laser é uma técnica indicada, pois além de da eliminação dos pelos, ajuda a clarear a área. No caso da depilação com cera, ela pode tirar a camada de proteção da pele, deixando-a mais exposta e vulnerável, por isso deve ter cuidado para não manchar ou escurecer a pele. Para evitar esse problema, após depilar as axilas, aplique um creme pós-depilatório, que ajuda a acalmar a região. É bom evitar a exposição solar por alguns dias após a depilação. Se a técnica for com cera quente é preciso executar na temperatura adequada, para evitar queimaduras.

 

Alguns tipos de tecidos aumentam a transpiração das axilas? Isso acontece pelo fato de que tecidos sintéticos não absorvem o suor adequadamente. Por isso, dê preferência às roupas com materiais naturais, como algodão, linho e seda, que permitem uma melhor respiração da pele.

Invista na hidratação: Por ser uma região sensível, é preciso manter a pele das axilas sempre hidratada. Para isso, quando passar creme hidratante no corpo, espalhe também nas axilas, massageando a região. Tome cuidado para que estejam bem secas antes da aplicação. Opte pelos cremes, deixando de lado os óleos hidratantes, que podem causar oleosidade excessiva e obstruir os poros, originando processo inflamatório nos folículos pilosos.

Faça esfoliação: Esfoliar a pele das axilas também é uma boa dica, pois ajuda a remover as impurezas, células mortas da região e resíduos do desodorante. Você pode usar uma bucha vegetal para fazer a esfoliação durante o banho. No entanto, não exagere, faça somente uma vez por semana, ou poderá sensibilizar a pele.

Com estes simples cuidados, a pele de suas axilas estará sempre bonita, saudável, bem cuidada e hidratada.

TPM: O que fazer para amenizar.

A Tensão Pré-menstrual ou TPM como é popularmente conhecida, define um conjunto de sintomas físico e psicológicos em que a mulher se encontra em sua maior sensibilidade. A tensão pré-menstrual pode surgir na mulher 1 a 2 semanas antes do início da  menstruação, se dá por causa do aumento de determinados hormônios com maior evidência do estrógeno. Essa alteração hormonal provoca vários sintomas, como a retenção de líquidos no organismo que afeta diretamente o metabolismo da mulher.

Cólicas, dor nos seios, dor de cabeça, aumento do apetite, inchaço em várias regiões do corpo, bem como alterações no sistema nervoso, humor e etc., também são provenientes da TPM, que variam de acordo com cada mulher, assim como o seu período de estadia, se estendendo até 15 dias. Mesmo surgindo em níveis diferentes de intensidade, o sintomas da TPM afetam muito a vida de mais ou menos 70% das mulheres.

Desde as complicações psicológicas, aos sintomas físicos, pode ser que em alguns casos seja necessário um acompanhamento mais intenso feito com um profissional de saúde. Além de se tratar, a mulher ainda pode se informar sobre as causas que agravam a TPM, em como suas consequências, ainda conhece alguns métodos que ajudam a diminuir os sintomas, podendo ser possivelmente definidos na prática de diferentes hábitos.

A primeira dica é realizar atividade física, uma ótima aliada para combater a cólica, pois ao fazer o exercício, o organismo libera endorfinas que têm ação analgésica. Além disso, ativa a circulação retirando a centralidade do útero e ovários. Pode ser associado a atividade física que proporcione prazer, como uma caminhada ao ar livre, ou andar de bicicleta, nadar e etc.

Os exercícios reduzem a tensão e melhoram a autoestima.

Outra importante questão está relacionada a alimentação que deve ser composta de verduras, frutas e legumes de maneira balanceada. A ingestão de água estimula funcionamento dos rins, reduzindo o excesso de líquido corporal que provoca os inchaços.

O sal deve ser evitado, pois causa a retenção de líquidos, dor nos seios, inchaço na barriga, nos pés e nas mamas. Ele está presente no sal de cozinha e em alimentos processados industrialmente, como: enlatados (extrato de tomate, milho, ervilha), conservas (azeitona, palmito, pepino), embutidos (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, salame), aditivos (glutamato monossódico) utilizados em alguns temperos prontos, sopas de pacote e macarrão instantâneo, defumados, ketchup, mostarda, shoyu, caldos concentrados e até adoçantes artificiais à base de ciclamato de sódio e sacarina sódica.

Alguns anticoncepcionais podem ser benéficos para diminuir os sintomas da TPM, aliviam os efeitos da tensão sem interferir na contracepção.

O consumo de bebida alcoólica aumenta as dores de cabeça, por conter muito açúcar em sua composição também tem efeito hipoglicêmico, agravando os sintomas da TPM. Além disso, a bebida alcoólica faz com que nosso corpo perca vitaminas e minerais importantes que ajudam diminuir a tensão pré-menstrual e a evitar a hipoglicemia, sendo um fator de grande intensidade para aumentar a irritabilidade. Portanto deve ser evitado o máximo possível, do contrário sempre terá algo que irá surtir as crises durante esse período.